Friday, March 02, 2012

Chef Ferran Adrià






Ferran Adrià é mundialmente conhecido como o "Dali da culinária" e para mim como um génio que conheci pessoalmente em Londres, no lançamento de um livro seu, e que após mais de uma hora falando e falando de gasronomia me fez achá-lo ainda mais apaixonante enquanto chef de cozinha que revolucionou todo o conceito de cozinhar e de gastronomia.


Adrià nasceu no ano de 1962 nos arredores de Barcelona, no seio de uma família em nada ligada ao mundo da gastronomia, seu pai era dono de uma loja de souvenires e sua mãe uma cozinheira "caseira". Pode-se apontar o ano de 1980 como o inicio do seu percurso fulgurante no mundo da culinária, começou como lavador de pratos num restaurante francês do Hotel Playafels em Ibiza, onde aprendeu as técnicas clássicas da culinária e onde foi obrigado pelo chef do local a ler vários livros sobre a culinária francesa. Logo depois, durante o cumprimento do seu serviço militar obrigatório ficou encarregue de cozinhar para o seu regimento, a sua primeira experiência como cozinheiro principal. Em 1983 começou a trabalhar no El Bulii que já existia desde 1957, um restaurante dedicado à culinária francesa. Sete anos depois, juntamente com um sócio, comprou o restaurante transformando-o num dos mais reputados refúgios gastronómicos do mundo.


El Bulli fechou em 2011 com o objectivo de ser transformado numa fundação cujo intuito é o desenvolvimento sustentável da gastronomia no seu geral, mas para mais melhores informações ler aqui.

O El Bulii fica a uma distância de três horas da cidade de Barcelona, perto da fronteira com a França. Estava aberto somente de Abril a Setembro, possuía uma capacidade de cerca de meia centena de lugares e apenas servia ao jantar. Fazer uma reserva era uma tarefa de extrema dificuldade, apenas 9 000 pessoas tinham a possibilidade de disfrutar de uma lendária noite gastronómica no El Bulli por temporada. Os felizardos que aqui se deslocavam não escolhiam nem sabiam o que lhes iria ser servido, somente no final da refeição, que em media durava quatro horas lhes era distribuído o cardápio.

Aqui eram servidos uma média de trinta pratos por refeição (por pessoa) e as iguarias primavam sempre pela inovação do sabor e forma. O objectivo de Adriá sempre foi surpreender a visão e o paladar de quem é servido. Daí que todas as criações que Adrià apresentava no El
Bulli eram fruto de um intenso trabalho de laboratório designado "El Taller", que se encontrava instalado num antigo mosteiro do século XVIII no Bairro Gótico em Barcelona.
Aqui, Adrià e a sua equipa, onde figuravam engenheiros químicos e físicos, testavam a resistência dos ingredientes, conjugavam ingredientes, etc, Isto acontecia durante os restantes seis meses em que o restaurante estava encerrado.

Foi então no ano de 2006, depois de vários anos ocupando os lugares cimeiros, que o El Bulli arrecadou o primeiro lugar do top 50 da revista Restaurant destronando The Fat Duck de Heston Blumenthal.

Ferran Adrià figurará certamente na lista dos grandes chefs da história da gastronomia mundial, como um homem que cria e surpreende como os seus compatriotas Dali, Picasso e Cervantes fizeram nas suas áreas.

Adrià faz das suas criações autênticas obras de arte elevando a gastronomia a um patamar cada vez mais elevado e admirado. Gracias.

3 comments:

Virtual Chef said...

Muito bom este seu post.
Tinha em mente colocar no meu blog, uma rubrica destas, mas nunca tive disponibilidade para avançar. Em boa hora teve esta iniciativa, pois terá aqui um leitor atento.
Beijo.

Marizé said...

Estou a gostar muito de explorar este blog.
Fui desafiada para recriar algumas receitas deste talentoso chef, espero estar inspirada nesse dia.
Vou continuar a seguir cada novo post.
Um bj

Anonymous said...

poderei dizer que ha muita falsidade a respeito a ele,coinha molecular nao e saudavel,estar a comer ar!!!nao vejo onde possa estar a grandeza!!

Facebook Share